sábado, 30 de abril de 2016

Correio do Leitor - Cidalina Monteiro lamenta "sujidade" de algumas vias

Hoje no dia 25 de Abril deparei com este cenário degradante.
Por isso peço a vossa opinião sobre o assunto e agradeço que expressam com a mesma liberdade de quem teve a ousadia deste ato degradante e por favor não sejam poupados nas palavras.
A pessoa que fez isto merece saber o que acham as pessoas civilizadas desta atitude tão reles.
Simplesmente vergonhoso.
Alguns sabem para que serve um telemóvel mas não sabem fazer uso de um contentor. Demência ao mais alto nível.
Fica o aviso, vou andar atenta.
Obrigada a quem expressar o seu desagrado e/ou partilhar.



Cidalina Monteiro
Texto enviado no dia 25 de Abril de 2016





Poema do mês de Abril de 2016


 



1

De que serve a bondade
Quando os bondosos são logo abatidos, ou são abatidos
Aqueles para quem foram bondosos?

De que serve a liberdade
Quando os livres têm que viver entre os não-livres?

De que serve a razão
Quando só a sem-razão arranja a comida de que cada um precisa?

2

Em vez de serdes só bondosos, esforçai-vos
Por criar uma situação que torne possível a bondade, e melhor;
A faça supérflua!

Em vez de serdes só livres, esforçai-vos
Por criar uma situação que a todos liberte
E também o amor da liberdade
Faça supérfluo!

Em vez de serdes só razoáveis, esforçai-vos
Por criar uma situação que faça da sem-razão dos indivíduos
Um mau negócio!

 

Bertold Brecht, in 'Lendas, Parábolas, Crónicas, Sátiras e outros Poemas'
Tradução de Paulo Quintela







Imagem nº 1 - Bertolt Brecht, escritor alemão (1898-1956).
Retirada do Wikipédia
Poema extraído do Site Citador

Cartoon do mês de Abril de 2016



 

Foto do mês de Abril de 2016




Imagem nº 1 - Machu Picchu (actual Perú), uma das sete maravilhas do mundo! Esta pequena terra, situada numa área montanhosa, foi ocupada pelos incas, uma das três principais civilizações ameríndias da era pré-descobrimentos.
Retirada de: http://www.iorise.com/?m=20140318, (Image Source/Corbis/Bing)

sexta-feira, 29 de abril de 2016

II Corrida Popular de Esmoriz mobilizou mais de um milhar de atletas

A II Corrida Popular de Esmoriz, organizada pelo Ginásio X5 Health Club, foi um grande sucesso, tendo motivado a participação de mais de um milhar de atletas. Num trajecto compreendido de 10 km, os corredores percorreram as principais artérias da cidade de Esmoriz e da vila de Cortegaça. Ao longo da prova, os participantes foram incentivados por um largo público que assistia às incidências daquele evento desportivo que conheceu o seu ponto de partida (bem como a sua posterior meta) junto ao Jardim do Ancoradouro.
A corrida foi ganha, nos homens, por Leonel Fernandes (Clube Atletismo de Ovar), seguindo-se Jorge Santa Cruz (Sporting Clube de Braga) e André Aniceto (A.C.R. Vale Cambra) no 2º e 3º lugares respectivamente. Nas mulheres, o triunfo foi para Jéssica Matos (Sport Clube e Salgueiros) que bateu a concorrência de Sílvia Santos (Clube Atletismo de Ovar) e Mónica Simões (ADREP).
Sabemos ainda que decorreu uma caminhada de 5 km.
Uma parte das receitas desta iniciativa reverteriam a favor do futebol de formação do Sporting Clube de Esmoriz, onde muitos jovens se dedicam a esta modalidade. 
Todos os participantes receberam diplomas de participação. A organização disponibilizou ainda aos corredores a possibilidade de usufruírem de massagens, doces de pastelaria, bebidas isotónicas, fruta e cerveja. Este evento preencheria assim uma lacuna na calendarização desportiva da freguesia de Esmoriz e do concelho de Ovar.
Todas as fotografias são da nossa autoria, excepto a primeira (de excelente qualidade) que é da autoria de João Pinto.


















Praça dos Combatentes do Ultramar - uma análise sucinta

A rejuvenescida Praça dos Combatentes do Ultramar imprime agora maior modernidade e funcionalismo, seguindo um padrão concreto que contrasta com a desorganização anterior da praceta. Além disso, o nascimento do mercado nas imediações irá ainda favorecer uma maior dinâmica no lugar.
Todavia, é importante realçar dois pormenores que achamos serem relevantes. Em primeiro lugar, concordamos com a maioria dos cidadãos quando estes defendem uma maior verdura junto aos monumentos alusivos aos combatentes da Guerra do Ultramar (formigueiro e canhão). Em segundo lugar, é necessário implementar algumas protecções na zona junto ao Hotel La Fontaine porque, nalgumas partes, existem pequenos declives entre o passeio e a rua, cenário que poderá gerar episódios indesejáveis sobretudo para aqueles cidadãos mais distraídos.
Não obstante estas oportunas ressalvas, cremos que a obra cumpriu, na generalidade, os requisitos que se exigiam.
Em baixo, apresentamos as fotografias que tiramos na praça.













Avenida da Praia repavimentada

A faixa nascente da Avenida da Praia já foi finalmente repavimentada, depois de ter sido executada a substituição ou modernização dos tubos das condutas. A faixa conta agora com um piso totalmente novo, contrastando com a realidade degradante dos últimos dois meses, onde a via foi preenchida por uma infinidade de buracos.
Felizmente, e ao contrário do que chegamos a temer inicialmente, as intervenções não contemplaram a faixa poente da Avenida, apesar de uma ligeira intervenção no pós-túnel (na zona que dá para virar para o célebre restaurante "Alice das Fêveras"). 
Por isso, hoje damos o braço a torcer. As intervenções foram decerto importantes, e felizmente, desta vez, ninguém deixou que a Avenida da Praia acumulasse mais remendos na faixa nascente, tendo assim levado com um piso novo que já foi estreado pelos condutores.
Quando as iniciativas terminam bem, é nosso dever de consciência saber reconhecê-lo.




Junta de Freguesia de Esmoriz e a Direcção Regional de Agricultura e Pescas do Centro (DRAP) promovem evento sobre a praga nos citrinos

No final de 2015 foi detetada em limoeiros da freguesia de Esmoriz, a psila africana dos citrinos. No inicio de 2016 já foi encontrada também na freguesia de Cortegaça. Nas freguesias que se encontrem dentro da ZONA DEMARCADA devem ser implementadas as medidas fitossanitárias de controlo a esta praga.
Este inseto ataca todos os citrinos levando ao enfraquecimento da planta e à quebra de produção, sendo também vetor de uma bactéria que causa o declínio e morte das plantas, sendo considerada uma das mais graves e destrutivas doenças dos citrinos, que pode vir a inviabilizar totalmente a produção.
Este inseto representa um manifesto risco fitossanitário para a citricultura nacional que, dada distribuição de plantas de citrinos por todo o território, leva à necessidade de se implementar uma estratégia de controlo da praga alargada a todos os proprietários e detentores de plantas de citrinos, no intuito de evitar a sua dispersão generalizada.
No próximo dia 6 de Maio, pelas 14:30, no auditório da Junta de freguesia de Esmoriz, terá lugar uma ação de divulgação sobre esta nova praga, para a qual se convidam todos os proprietários de plantas de citrinos.
A sua presença é importante, não falte.




 



Extra-Esmoriz XXXIX - Desassoreamento da Ria de Aveiro mantém-se em agenda

Apesar de estar descartada a organização de um 2º Programa Pólis, o Ministro do Ambiente, João Pedro Matos Fernandes, acredita que as obras de desassoreamento da Ria de Aveiro podem arrancar em breve. De acordo com o ministro, será entregue em Bruxelas uma reprogramação do PO SEUR (Programa Operacional de Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos), onde poderá ser incluído o projecto de desassoreamento da Ria de Aveiro, cifrado em 19 milhões de euros. Matos Fernandes alega que não será difícil obter os fundos comunitários necessários para esta iniciativa.
A empreitada prevê a retirada das areias do assoreamento e a sua posterior colocação na costa. Os canais da ria serão desassoreados, e será ainda promovido o reforço do cordão dunar.




 

Imagem nº 1 - O “Amanhecer” na Ria de Aveiro
Foto da autoria de Luís Ferreira
Retirada do Site OvarNews

Movimento Cívico Pró-Barrinha aposta nos conteúdos históricos


De acordo com a última edição do Jornal A Voz de Esmoriz (referente ao mês de Abril de 2016), a Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves (SPEA) já começou a distribuir algumas tarefas pelos núcleos de voluntariado que, em nome do projecto “Cidadania pela Natureza”, irão desenvolver, nos próximos dois anos, actividades de sensibilização ou promoção em torno da Barrinha de Esmoriz.
Dentro deste contexto, o Movimento Cívico Pró-Barrinha ficou encarregue de efectuar um levantamento histórico de documentos, artigos, testemunhos e fotografias marcantes sobre a Barrinha de Esmoriz. A colectividade já procedeu inclusive à digitalização de algumas imagens antigas que compunham uma das suas anteriores exposições, contudo encontra-se disponível para aceitar mais sugestões ou até a colaboração de cidadãos que estejam dispostos a partilhar o seu espólio físico ou os seus conhecimentos sobre a lagoa (meios preferenciais de contacto - movimentocivicoprobarrinha@mail.com).
Todo este material histórico será utilizado para fins de produção de um documentário em vídeo, iniciativa que deverá abordar o passado da Barrinha e que, em simultâneo, proporcionará mais visibilidade à lagoa. 




Imagem n º1 - Exemplo de uma exposição anteriormente realizada pelo Movimento Cívico Pró-Barrinha no Parque Ambiental do Buçaquinho.

Imagem Peregrina de Nossa Senhora de Fátima venerada em Esmoriz

A imagem peregrina de Nossa Senhora de Fátima tem percorrido o país através de uma carrinha com protecção especial. Na passada quarta-feira, dia 27 de Abril, a figura religiosa esteve presente na Igreja Matriz de Esmoriz. Uma multidão de crentes instalou-se no adro para prestar a sua respectiva devoção. Sabemos que a imagem foi igualmente adorada nos templos cristãos de Espinho, Cortegaça e Maceda. 




Imagem nº 1 - Muitos crentes veneraram em Esmoriz a imagem peregrina de Nossa Senhora de Fátima.
Foto da autoria de Adérito Ferreira

Nerinho, a lenda do ciclismo esmorizense

Maria Joaquina Flores alcançou feitos incríveis no atletismo sénior, mas não foi a única grande "estrela desportiva" natural de Esmoriz a atingir o estrelato. Hoje reportamos aos nossos leitores o exemplo de Manuel da Costa (conhecido pela alcunha de "Nerinho"). Durante mais de quarenta anos, Nerinho pedalou pelas estradas de Portugal, da Europa e de África. Ao longo da sua carreira, representaria clubes como a Ovarense, o Benfica e a Fagor de Lourenço Marques (Moçambique). Entre vários troféus conquistados no ciclismo veterano, destaque para a vitória num campeonato nacional de veteranos.
Conseguimos obter um recorte jornalístico do Jornal A Voz de Esmoriz, embora não tenhamos anotado por lapso a data da publicação.





Imagem nº 1 - Apesar de ser natural de Esmoriz, Manuel da Costa reside hoje em São João de Ver.
Créditos - Jornal A Voz de Esmoriz

terça-feira, 26 de abril de 2016

Mais uma foto antiga sobre a Barrinha de Esmoriz

Em seguida, apresentamos aos nossos leitores uma fotografia sobre a Barrinha de Esmoriz datada do ano de 1942. Nela podemos verificar um pequeno barco à vela com um jovem (?) sentado no seu interior. Nessa altura, o problema do assoreamento ainda não tinha atingido os níveis alarmantes que hoje se registam. Não sabemos se o cais da Barrinha ainda estaria em actividade nessa data, mas podemos constatar que, pelo menos, em meados do século XX, existiriam embarcações a circular pelas águas da Barrinha, o que nos sugere uma prática pesqueira frequente. 
Na segunda metade do século XX, a lagoa cairia gradualmente num ciclo infernal, com a poluição industrial/doméstica e o assoreamento crescente a comprometerem a sua integridade e a sua pertinência económica para as comunidades humanas. 
O novo projecto de reabilitação da Barrinha (que deverá arrancar ainda neste ano de 2016) prevê acções de desassoreamento e a criação de um cais flutuante. Será que voltaremos a ver barcos a navegar na lagoa?




Foto retirada do Perfil do Movimento Cívico Pró-Barrinha no Facebook
Desconhece-se o autor original da fotografia

Nasce na toponíma esmorizense o "Jardim Padre Campos"

Além da reabilitação da Praça dos Combatentes do Ultramar e do projecto de criação de um mercado nas imediações, foram ainda atribuídas novas designações toponímicas. Neste âmbito, podemos citar o caso concreto do extenso jardim localizado junto à praceta e à Igreja Matriz de Esmoriz que foi agora baptizado como "Jardim Padre Campos". 
Este gesto pretendeu homenagear o trabalho incansável e incondicional do Pároco Fernando Campos que se encontra à frente da Paróquia de Esmoriz.
Consideramos esta atribuição toponímica como inteiramente justa, tendo em conta o contributo determinante do nosso padre em prol da sua comunidade nos últimos 40/50 anos.




Foto da autoria de Mariana Joana Ferreira

segunda-feira, 25 de abril de 2016

Rio Lambo, o curso de água renascido

O Rio Lambo nasce em São João de Ver e desagua na Barrinha de Esmoriz, após percorrer as freguesias de Maceda (este afluente também é conhecido como "Vala de Maceda"), Cortegaça e Esmoriz. Este curso de água chegou a estar bastante poluído há cerca de dez ou quinze anos atrás. Todavia, o abandono de algumas actividades económicas/domésticas críticas junto ao rio, bem como a extinção da malograda ETAR de Esmoriz-Cortegaça (substituída pelo magistral Parque Ambiental do Buçaquinho) conduziram o rio a um novo ciclo, este seguramente mais promissor. 
O rio terá conquistado mais biodiversidade em termos de fauna e flora. Nos últimos anos, está documentada a presença (embora irregular) de patos, galinhas de água e garças. Além disso, está registada a existência de pequenos peixes e de cobras de água, rãs, lagartos e salamandras. Todavia, a principal ameaça, em termos de espécies exóticas, é agora o lagostim, género infestante que pode mesmo contra-balançar aquilo que aparentava ser um acréscimo das espécies piscícolas. 
Todavia, ninguém pode negar - as águas do rio estão mais límpidas e a poluição atinge hoje níveis inferiores, cenário que também favorece a Barrinha de Esmoriz, a qual se encontra em contínua ligação natural. O rio Lambo é um dos principais afluentes da Barrinha a par da Ribeira de Rio Maior. Em relação a este último braço de água, a situação é completamente antagónica. Algumas indústrias de papel continuam a martirizar esta ribeira (nasce no concelho da Feira mas atravessa igualmente as freguesias de Silvalde e Paramos), cujas águas são escuras, o que denuncia uma poluição recorrente que goza de impunidade e ausência de fiscalização por parte das entidades oficiais. Pelos vistos, ninguém quer saber!
Regressando ao Rio Lambo, é com agrado que assisto ao "renascer" da sua dignidade. Tornou-se num bonito exemplo de recuperação, e rematando através da foto em baixo, a "luz de uma nova era" voltaria a incidir sobre o rio.



 

Foto da autoria de Magda Moreira

Praça dos Combatentes do Ultramar reabilitada e reinaugurada

Neste passado Domingo à noite, foi inaugurada oficialmente a nova faceta da Praça dos Combatentes do Ultramar de Esmoriz, momento que motivou uma adesão popular muito elevada. Uma multidão de pessoas juntou-se assim às cerimónias que seriam protagonizadas pelos autarcas locais. Também as colectividades da terra foram chamadas a actuar no espaço ou a presenciar o acontecimento. Neste âmbito, é de realçar a participação do Agrupamento 871 dos Escuteiros, Bombeiros Voluntários de Esmoriz, Associação Recreativa Cultural das Festas Sanjoaninas, Centro Comunitário de Esmoriz, Comissão de Melhoramentos, Clube Ornitológico de Esmoriz, Esmoriz Ginásio Clube, Os Arautos, Grupo de Bandolins, Grupo Coral de Esmoriz, Grupo de Danças e Cantares de Santa Maria de Esmoriz, Sporting Clube de Esmoriz, Teatro Renascer e Universidade Sénior de Esmoriz.
A praça imprime agora maior funcionalismo e modernidade, contudo alguns populares pretendem um pouco mais de verdura no lugar.
De qualquer das formas, reconhecemos que este projecto de reabilitação foi bem sucedido, tendo alcançado a maior parte das metas pretendidas.





Foto - Câmara Municipal de Ovar

Embarcação Pesqueira na Praia Velha de Esmoriz

A Praia Velha de Esmoriz também presenteia qualquer visitante com a sua beleza natural, além de realçar as virtudes tradicionais da Arte Xávega, prática artesanal de pesca que movimenta assim os nossos corajosos pescadores. 
Nesta fotografia, podemos observar mais um lindo barco que, em muito, dignifica as raízes identificativas da nossa comunidade.




Amianto detectado junto à Praia Velha de Esmoriz

Vestígios de Amianto foram detectados junto à Praia Velha de Esmoriz, numa altura em que a circulação de pessoas à beira-mar começa a intensificar-se. As fotos que tiramos incidem sobre o paredão frontal da praia. 
De acordo com a Autoridade para as Condições do Trabalho (ACT), "todas as variedades de amianto foram classificadas como agentes cancerígenos para o ser humano pela IARC (International Agency for Research on Cancer), sendo que os tipos de cancro mais comuns nos indivíduos expostos são o mesotelioma (cancro da pleura) e o cancro do pulmão (...) relativamente ao cancro gastrointestinal não há ainda comprovação científica da sua relação com a exposição ao amianto (...) a Asbestose é também uma doença provocada pela inalação de poeiras de amianto".
Apelamos assim às entidades competentes para que removam tais vestígios por uma questão de protecção da saúde pública.





 

domingo, 17 de abril de 2016

Cão Desaparecido

Fotografia do Animal 
 
Cão Desaparecido na Rua dos Cepos - Esmoriz.

Descubra as Diferenças



 

Extra-Esmoriz XXXVIII - PSD admite estreitar relações com o Partido Comunista Chinês

A notícia foi avançada pelo Jornal de Notícias que, por seu turno, se baseia na agência chinesa Xinhua. A China tenciona reforçar as relações com os partidos políticos portugueses, e o PSD já demonstrou a sua total disponibilidade.
Houve inclusive um encontro em Pequim entre Guo Jinlong, membro da Comissão Política do Comité Central do PCC, e o secretário-geral do PSD, José Matos Rosa.
De acordo com aquela agência, José Matos Rosa terá afirmado que o PSD estaria pronto para desenvolver relações com o Partido Comunista Chinês e estreitar laços em áreas como a política, a economia, a cultura e a educação.




Extra-Esmoriz XXXVII - PS Amadora atribui praça a Hugo Chavez

A Câmara Municipal da Amadora, com o seu respectivo executivo socialista, decidiu consagrar o nome de uma praça na freguesia de Alfragide a Hugo Chavez, ex-presidente venezuelano (falecido em 2013), situação que suscitou bastante polémica nas redes sociais e que causou igualmente a profunda contestação do CDS-PP local. Os centristas sentem-se envergonhados com a decisão da edilidade em homenagear aquilo que consideram ser um ex-ditador.
A praça foi oficialmente inaugurada nesta passada terça-feira, dia 12 de Abril, e contou com a presença do embaixador da Venezuela em Portugal.




Imagem nº 1 - Em Alfragide, freguesia do concelho da Amadora, existe agora uma praça atribuída a Hugo Chavez.
Foto - CDS Amadora/Página Facebook

Esmoriz Ginásio Clube alcança manutenção na I Divisão

No derradeiro jogo da Série dos Últimos, os pupilos de André Sá estavam obrigados a vencer, neste sábado à tarde, a Académica de Espinho de modo a selar a permanência na I Divisão. Jogando no seu reduto, e diante de uma boa casa, o Esmoriz Ginásio Clube impôs-se à turma espinhense com uma retumbante vitória de 3-0 em sets (25-22, 27-25, 25-23), não deixando quaisquer dúvidas quanto à justiça da sua manutenção no convívio entre os grandes.
Ao fim de 6 jogos, a equipa terminou em 2º lugar na Série dos Últimos com 10 pontos somados. Leixões e Académica de Espinho também se salvaram, enquanto o lanterna vermelha Vilacondense acabou por ser despromovido à II Divisão.
Jogadores, técnicos, dirigentes e adeptos respiraram agora de alívio, após diversos sustos que poderiam ter comprometido as hipóteses de manutenção e que foram assim arrastando as decisões até à última jornada. É ainda justo realçar o mérito da equipa que nunca deitou a toalha ao chão, indo atrás do prejuízo.
Os adeptos ficaram certamente satisfeitos com a manutenção, mas pedem um campeonato mais tranquilo na próxima temporada.





Foto - EGC

quarta-feira, 13 de abril de 2016

As (duríssimas) bofetadas no 25 de Abril

Durante o mês de Abril, as conversas que mantive com os meus amigos incidiram especialmente sobre os temas das "bofetadas salutares prometidas por João Soares" e da "prisão de Luaty Beirão". Dois temas que me fizeram logo esfriar o espírito de Abril que deveria ser o mês da liberdade e dos sonhos tornados realidade, mas que, na verdade, se distancia agora da sua primitiva essência, tal é a sucessão de acontecimentos desmoralizantes.
Nos tempos derradeiros, Portugal tornou-se num país que bateu recordes ao nível do desemprego, subemprego e emigração. Enquanto tudo isso aconteceu, a classe política não foi sequer visada pela austeridade, tendo recuperado recentemente as subvenções vitalícias que são uma afronta aos sacrifícios despendidos pelos portugueses nos últimos anos.
O nosso país viveu ainda recentemente escândalos de corrupção que atestam o chico-espertismo e as habilidades sujas de individualidades que deveriam representar o país com primor e transparência, servindo a causa pública, mas que não o fizeram - movidos decerto por interesses obscuros.
Entretanto, vários hospitais, escolas e tribunais foram encerrados, obedecendo aos ditames da austeridade que, por seu turno, tem desferido golpes letais nos direitos que até então seriam consagrados aos portugueses.
Sobra ainda a liberdade de expressão, e daí a necessidade deste texto. É com muita pena que vejo o 25 de Abril a tornar-se numa sombra e numa data cada vez menos valorizada pelas camadas populares. O descrédito político não ajuda em nada, e aqui, entro definitivamente na análise das duas temáticas que enunciei em cima. 
Em primeiro lugar, João Soares, ex-Ministro da Cultura, nunca deveria ter prometido dar "bofetadas salutares" a dois colunistas do Jornal Público - Augusto Seabra e Vasco Pulido Valente, visto que  assim não estaria a observar o nobre princípio da liberdade de opinião. Mesmo que estes "comentadores" tivessem procurado o caminho da provocação, João Soares deveria ter ignorado os seus textos, escudando-se na sua alta responsabilidade ministerial. Além disso, as redes sociais não são certamente os melhores espaços para se expressarem sentimentos de revolta ou de indignação. Ainda assim e apesar da lamentável gravidade dos factos, penso que João Soares teria condições para permanecer no cargo, até porque o primeiro-ministro António Costa se prontificou (e bem!) a serenar a situação e a zelar para que este tipo de desentendimentos não voltassem a ocorrer. 
Todavia, mais grave que a "história das bofetadas" foi, sem dúvida, a ausência de consciência democrática aquando da discussão em torno de uma eventual condenação da repressão do regime angolano que, como sabemos, não foi para a frente, visto que o Bloco de Esquerda foi o único partido que ousou afrontar a liderança de José Eduardo dos Santos por causa da perseguição então lançada a Luaty Beirão e ao seu grupo de activistas. As desculpas formuladas por PSD, CDS-PP e PCP incidiam na justificação da não-ingerência nos assuntos de outro país, mas é curioso constatar que estes partidos nunca se opuseram às intromissões chinesa e angolana nos negócios nacionais. Lá está, parece que os interesses económicos e políticos são bem mais importantes que as virtudes democráticas que deveríamos ter herdado do 25 de Abril. E isto já quer dizer muita coisa, infelizmente!
Não sei onde iremos parar. Desculpem-me o pessimismo, mas pelo andar da carruagem, daqui a cem anos, o 25 de Abril poderá tornar-se numa data como outra qualquer, tal é a ausência de valores que se tem verificado no rumo político das últimas duas décadas.
Só as gerações vindouras poderão modificar o curso dos acontecimentos, salvaguardando tudo aquilo que Zeca Afonso e Salgueiro Maia nos ajudaram a conquistar!!!
Valerá a pena lutar por Abril? Sem dúvida!
A esperança é a última a morrer!!!




A Revolução dos Cravos abriu as portas ao espírito crítico no ensino

terça-feira, 12 de abril de 2016

Comissão de Melhoramentos de Esmoriz apresentou "Exposição de Jornais"

Durante a manhã do passado dia 9 de Abril, foi inaugurada a "Exposição de Jornais" promovida pela Comissão de Melhoramentos no átrio da Junta de Freguesia de Esmoriz. A mencionada exposição alberga colectâneas que incluem as diversas edições do Jornal A Voz de Esmoriz desde a sua fundação em 1956 por Alexandre Castro Soares até à actualidade. Desde cedo, alguns dos visitantes puderam assim folhear as páginas dos jornais mais antigos ou recentes, trocando impressões e desenterrando memórias do passado.
Por outro lado, a exposição exibia a maquinaria primitiva que acompanhou os primeiros tempos deste órgão de informação local. Neste manancial de objectos mais antigos, realçamos os primeiros computadores, impressoras, telefones/telemóveis, máquinas fotográficas, máquinas de escrever e máquinas de endereçar. Estas "relíquias" suscitaram a curiosidade dos visitantes.
Esta iniciativa inseria-se nas comemorações dos 60 anos do Jornal A Voz de Esmoriz, e contou com a presença de cerca de 40 pessoas na cerimónia de abertura. 
A exposição estará em vigor até ao próximo dia 17 de Abril.




Imagem nº 1 - Colectâneas ou volumes de jornais mais antigos.




Imagem nº 2 - Exemplar de um jornal censurado. O "lápis azul" dos tempos do Estado Novo chegava inclusive às publicações locais.




 Imagem nº 3 - Máquinas de escrever antigas, primeiros dicionários e o cinzeiro amarelo que pertenceria a Orlando Santos, fundador da rádio Voz de Esmoriz e dinamizador do jornal.




 Imagem nº 4 - Elementos tipográficos, telefones/telemóveis antigos, gravadores, máquinas fotográficas primitivas.




 Imagem nº 5 - Retrato do Fundador do Jornal - Alexandre Castro Soares.


 

 Imagem nº 6 - Máquina de Endereçar e respectivas chapas (cada uma com o seu próprio destinatário). Esteve em voga nas décadas de 60 e 70.




 Imagem nº 7 - Computador antigo, impressoras e rascunhos de jornal.




 Imagem nº 8 - Vista distanciada da exposição já com a presença de algumas pessoas.




 Imagem nº 9 - Momento oficial de abertura com diversos cidadãos a consultarem os jornais d'A Voz de Esmoriz.




Imagem nº 10 - Florindo Pinto, antigo Presidente da Comissão de Melhoramentos, discursa, relembrando a tradição bairrista do jornal bem como o empenho de todos os seus anteriores directores. Destacamos também a presença de Agostinho Fardilha, presidente actual da mencionada instituição, que foi o principal mentor deste projecto.

Florindo Pinto auxilia no preenchimento das declarações de IRS

Florindo Pinto, no seu perfil de solicitador, tem auxiliado voluntariamente vários cidadãos neste início de Abril no que diz respeito ao preenchimento de declarações de IRS. O antigo Presidente da Comissão de Melhoramentos não tem hesitado em esclarecer dúvidas e em dar conselhos para que as pessoas possam preencher as suas declarações. Assim o será até ao próximo dia 15 de Abril. O horário de atendimento decorre entre as 9:30 e as 12:00 na Junta de Freguesia de Esmoriz.
Esta iniciativa merece igualmente o apoio da junta local.

segunda-feira, 11 de abril de 2016

Arautos estrearam VI Encontro de Teatro de Esmoriz

Os Arautos Grupo d'Arte e Cultura abriram oficialmente o VI Encontro de Teatro de Esmoriz na noite do passado dia 9 de Abril. O auditório da Junta de Freguesia de Esmoriz acolheu a presença de cerca de 100 espectadores que desfrutaram de uma noite recheada de emoções. 
Em primeiro lugar, destacamos a Associação Recreativa Ferreirinha de Gondomar que, a convite da colectividade anfitriã, apresentou as duas peças comediantes "Zazá" e "O Meu Marido que Deus haja", actuações que motivaram inúmeras gargalhadas na plateia. O bom humor instalou-se, desde cedo, na sala, dotando de qualidade, harmonia e boa disposição o espectáculo.
No entanto, o momento mais alto foi protagonizado pelo novo padrinho do festival - o conceituado actor Octávio Matos, um homem que ostenta um currículo notável na arte da representação. Neste âmbito, os Arautos projectaram um vídeo que recordava o grandioso legado de Octávio em diversas séries da televisão portuguesa. A "estrela da noite" agradeceu o carinho da comunidade esmorizense e enalteceu a nobreza intrínseca a todas as homenagens que são dirigidas aos actores ou artistas que contam com uma idade já mais avançada, de modo a que estes não caiam no esquecimento.
Apesar dos seus 77 anos e de algumas limitações físicas, Octávio Matos ainda subiu ao palco para presentear o público com duas representações cómicas: uma versando a linguagem gestual, outra alimentando a eterna rivalidade entre homens e mulheres. Foi novamente aplaudido de forma efusiva.
Na segunda parte do evento, decorreu igualmente a Cerimónia Solene de Abertura que juntou algumas das individualidades afectas à iniciativa. Neste contexto, destacamos o discurso de Silvino Gomes, Presidente dos Arautos, que agradeceu a presença do público e recordou o facto do teatro ser a alma de um povo.
No final, foram ainda entregues recordações aos protagonistas, a saber: um ramo de flores, azulejos  simbólicos da Junta de Freguesia de Esmoriz e da Câmara Municipal de Ovar, o novo livro da autoria de Silvino Gomes e ainda um barril e respectivo suporte em miniatura (objecto bem moldado que era alusivo à Tanoaria).
O VI Encontro de Teatro de Esmoriz irá percorrer os meses de Abril e Maio, assegurando a apresentação de mais cinco espectáculos. 
Em seguida, apresentamos as fotografias inerentes à abertura deste mega-evento cultural.